segunda-feira, 15 de novembro de 2010

não mais

Quem sabe amanhã eu saio, encontro na rua algo pra distrair o olhar, esquecer que não vou mas também que é difícil voltar.
Não te cansa falar disso?E hoje, onde está o amor?Na boca do povo, na rua, no bolso?Não é atração nem temporário.Claro, cada um tem o seu, eu o meu.Mas afinal ele é só um.Não passa, não foge, não muda e não morre.Se não, não é amor.
Irrevogável, implacável, sedento e ás vezes improvável.O que brilha no olho mas condena na alma.

Me sinto errado por querer tanto, e talvez esteja.Me sinto necessitado do novo, e talvez esteja.Me sinto apagando.

E cada vez que vejo um momento incrível passando fecho os olhos pra eternizar, mas eles continuam escapando.

2 comentários:

  1. Aee mano... muito tri teu texto
    como tu diria: "do caralho"
    Esvaziar é a palavra ;D
    valeo ♥

    ResponderExcluir